08 maio, 2012

PEDRAS ANTIGAS: ROBERTO GAEFKE




Sou as pedras dessa velha escada,
degraus que te conduzem ao infinito,
sou a estrada que permanece aberta,
a porta que não se fecha.
Na longa noite escura,
sou as estrelas que iluminam teu caminho,
No frio abissal das madrugadas,
sou a coberta quente, a fogueira que se acende,
a lua que se afasta para dar lugar ao sol.
Nas lágrimas que derramas, sou gota salgada,
sou o teu sentimento mais profundo,
estou presente em cada momento,
as vezes ao seu lado,
em outras um pouco distante,
porque respeito a sua vontade.
Mesmo querendo fazer mais por você , eu não posso,
não quando eu quero, pois a sua vontade é soberana.
Nada tem mais força no universo que o seu desejo,
e muitas vezes, eu vi você escolher a dor.
Escolheu a dor quando se conformou com uma notícia
que julgou ser ruim,
quando acreditou no primeiro sinal de derrota,
quando deixou o lar por uma aventura qualquer,
se deixou levar pelo falso brilho das drogas,
das facilidades dolorosas do crime,
quando vendeu o corpo, entregando junto a sua alma,
quando se entregou ao quarto escuro,
mesmo tendo o sol por companhia.
Quando o medo te dominou e esqueceu completamente de mim…
Sou aquele que pode transformar aquilo que você começar,
posso acelerar em horas, o que levaria anos para se transformar,
se você der o primeiro passo, se não olhar para trás,
posso renovar a sua saúde, te dar a paz,
te devolver o amor, se pelo menos você se amar.
Posso te dar um novo caminho,
se você quiser se encontrar
se você desejar, se você me chamar,
se me aceitar e me procurar em espírito e em verdade,
sou aquele que sempre acreditou em você,
e por você me abandonei na cruz,
sou aquele que você pode chamar agora,
e Eu te atenderei, sem perguntar o porque,
nem te cobrarei nada,
a não ser o seu arrependimento sincero,
sou teu amigo fiel, sou a Luz,
Aquele que te espera, sem cobranças,
Sou Eu, batendo a sua porta,
esperando seu sinal para entrar,
sou Eu, Jesus.
Eu acredito em você.
Paulo Roberto Gaefke
Postar um comentário