19 maio, 2014

RETORNO DO MAL A QUEM DESEJA O MAL

Apesar do preconceito que talvez exista ao chegarem ao fim da mensagem a seguir, devido ao Espírito que a transmitiu, não posso deixar de divulgá-la, porque ela nos convida a refletir. Chama-nos a ter sentimentos de bondade e jamais concretizar o desejo de vingança. Vejamos:
Júlio não sabia porque seu problema de saúde não melhorava. A gengiva sangrava constantemente. Várias idas aos médicos... exames... A constância dos sangramentos o incomodava. Acabou por ficar detectada a presença de leucemia. Durante anos, o tratamento... A cura não se concretizou. Em meio ao cansaço emocional ele desencarnou.
Voltemos ao passado reencarnatório de Júlio.
Na encarnação anterior2, ele havia sido tomado pela revolta e pelo ódio, motivado pelo abandono por parte da esposa Rita. Após anos de casamento, onde ele sofreu as consequências do mau gênio dela e das traições, ela o deixou com os filhos e foi viver sua vida de aventuras.
Inconformado, ele procurou um terreiro onde se fazia magia. Encomendou um trabalho para acabar com ela.
Rita, desligada dos valores morais e das preces, passando por necessidades, entregou-se à prostituição para ter algum dinheiro. Enfraquecida espiritualmente e fisicamente, tornou-se vulnerável ao trabalho de magia do ex-marido. Enfrentando moléstia incurável, buscou a ajuda de Júlio. Este, satisfeito com a desforra, não a ajudou e a expulsou de sua porta. Rita acabou sofrendo fatal hemorragia. Desencarnou em estado lastimável.
Júlio, ao saber do destino de Rita, disse a um amigo:
-Ela teve o que mereceu.
Mal sabia ele o futuro que o esperava...
Queridos irmãos, pelo cristianismo que pregamos e tentamos viver, coloquemos perdão e bondade em nossos corações. Sem esses dois sentimentos, apenas tristezas nos esperam.
Cuidem de ser como a água que dessedenta a sede e como a flor da mais sincera maciez.
Que os sentimentos não se contaminem, para que os insucessos não os visitem.
Saúdo-os com amor.
-Um Preto Velho
Psicodigitação: Maria Nilceia
16-05-2014
Postar um comentário