03 abril, 2012

As Palavras de Jesus na Visão Esotérica




  1º “Ninguém pode ver o reino de Deus se não nascer de novo”
   Esta afirmação tem dois sentidos: Reencarnação e Iniciação. No 1º, afirma-se as várias voltas às atividades terrenas (morrer e renascer, morrer e renascer) às várias vidas que cumprimos para irmos evoluindo até atingirmos a felicidade de sentirmos o” Reino dos Céus” dentro de nós, isto é, quando houvermos cumprido o nosso modelo individual . O 2º refere-se a que ninguém poderá sentir este “Reino de Deus” se não atingir a sabedoria dos grandes iniciados, Existe um degrau na Iniciação chamado: “O segundo nascimento”. Quando o atingimos, começamos a observar tudo por um prisma não mais emocional, mas sim espiritual, como se a nossa consciência nascesse de novo.

   2º “Procura o Pai dentro de ti e tudo o mais te será dado em acréscimo.”
   Referência a luz interna que cada um traz dentro de si. Ao trabalho conosco mesmo, com as nossas potencialidades originais que, em não sendo trabalhadas, são desperdiçadas. Priorizando a busca da sabedoria, da beleza que trazemos, libertamos o nosso Deus interno. Esta procura do Pai (Deus em nós), sendo priorizadas, nos liberta de preocupações com mágoas, revoltas, concorrências que nada nos acrescentam em felicidade. Jesus chama a atenção para aquilo que temos que priorizar: O trabalho com a própria luz interna a bem de adquirirmos  o acréscimo de toda a tranqüilidade que buscamos.
   3º “Muito será pedido há quem muito já se houver dado”
   Não será exigida a um ignorante a mesma responsabilidade do que para aquele a quem foi oportunizado acesso a estudos. A este último será atribuído um maior resultante cármico quando errar. Lembremos o tribunal de Osires do antigo Egito onde governantes faraós davam conta, na pós-morte, do que haviam feito com o seu povo, responsabilidade requerida há quem muito foi dado. Referem-se também as tarefas e testes espirituais mais difíceis e complexos aos quais fazemos face à medida que mais evoluímos.
   4º “Ajuda-te que o céu te ajudará”
   Lembramos a inutilidade das rezas quando nenhum esforço faz paralelamente para conhecermos nossos erros e mudarmos em esforços contínuos a nós mesmos.
   5º “Muitos são os chamados e poucos os escolhidos”
   Uma referência ao chamamento espiritual. Muitos entram no caminho espiritual, mas muitos se perdem em seus atalhos. Nele, encontramos atoleiros como o da vaidade de quem adquire maior conhecimento neste campo; como o do deslumbramento pelos poderes psíquicos que eventualmente adquiram; como o da exploração monetária das energias curativas; como o da manipulação de pessoas através da fé. Poucos então são os escolhidos para a entrada num discipulado, numa autêntica Iniciação. Lembremos que Jesus foi o grande Iniciado de sua época e que em muitas de suas afirmações fica evidenciada sua ligação com um caminho iniciatório.
   6º “Na casa de meu Pai, há muitas moradas”
    Comporta dois sentidos: Esta afirmação comporta dois sentidos: A multiplicidade do universo (a casa do Pai) com suas enumeráveis galáxias, mas também a” Casa do Pai”, quando referida a totalidade das várias consciências do homem com seus vários planos de atuação como o plano físico, o astral, o mental etc.etc...

   7º “Por que vês o arqueiro no olho do teu irmão e não reparas na trave que está no teu próprio?”
Aqui um chamamento a vigiarmos nossos próprios atos e deixar que cada um cuide dos seus. Na vigia não há que se temerem os atos alheios, mas sim o carma que nós próprios criamos com os nossos erros.
   8 º “ Se tiveres fé e não duvidares dirás a este monte: Ergue-te e lança-te ao mar e ele se lançará “
   Aqui o monte é uma alusão aos obstáculos que encontramos na vida e o mar a é a água, a grande purificadora.Com confiança e fé nos planos divinos , sem ansiedades, afastaremos os obstáculos e os teremos purificados agindo a nosso favor.
   9º “ Se alguém vos bater na face direita, apresenta-lhe a esquerda”
 Esta é uma menção clara à personalidade e à individualidade que nos constituem. Se alguém te agredir, mostra-lhe que só a tua parte humana (tua personalidade) foi tocada. Mostra-lhe que tens uma parte divina (tua individualidade) que é inatingível.
   10º “Olhai os lírios do campo! Nem Salomão em toda sua grandeza vestiu-se de tanto esplendor!
Referência à visão do belo. Um conselho a verem-se as belezas da Criação Divina, mesmo entre as terríveis agressões, tristezas, erros, sofrimentos que o próprio homem criou. Se nos lembrarmos que Jesus viveu na região mais oprimida e conturbada do império romano, plena de sofrimentos, vemos que seus olhos de iluminado voltam-se para a beleza dos lírios dos campos galileus. Também ao olharmos o interior de um irmão que desviou-se do bem, devemos acreditar que ele possui como nós um esplendor interno em essência, que ainda não foi despertado. Só desenvolvendo a visão da beleza, nos fixando, trabalhando e reforçando o belo, podemos destruir um dia a violência e o sofrimento do mundo,e, o que é mais, estaremos sempre em sintonia com o nosso Eu espiritual.

   11º ”Quando virá o reino de Deus? - Ele já está dentro de vós”
    Não necessitamos sair em busca de Deus longe de nós. Menção clara a crermos que nosso corpo é o templo onde o Divino habita. Necessitamos saber que somos reis de um reino interno, poderoso, que sempre esteve dentro de nós e que possui força suficiente para modificar a nós mesmos e ao mundo em nosso redor.
   12º "É mais fácil um camelo entrar no fundo de uma agulha do que um rico entrar no reino dos céus”
   Primeiramente devemos saber que Camelo era o nome de uma corda grossa que amarrava os barcos dos pescadores na Judéia de Jesus. Aqui uma referência à dificuldade de alguém, em meio ao poder, a supremacia que lhe dá o dinheiro, a preocupar-se em buscar o “Reino de Deus”. Seu envolvimento com o reinado que obteve neste mundo é muito envolvente e lhe tomarão todas as horas e pensamentos. Poderá então desenvolver ganância, vaidade, sentimentos que o afastarão da busca espiritual. O Raio do poder é o que gera mais carma negativo.
   13º “O que é semelhante ao Reino de Deus? - O grão de mostarda que um homem plantou em sua horta, cresceu, fez-se árvore e sob seus ramos as aves do céu vieram abrigar-se.”
   Referente a que esse Reino (dentro de nós) é semelhante a uma semente que contém toda a pujança, toda a floração, todo o abrigo de uma árvore. É necessário que a cultivemos para que ela se desenvolva e se torne plena, realizada em nosso interior.
   14º “Não saiba a tua mão esquerda o que deu a direita”
    Só conta para a nossa evolução aquela doação que fizemos por amor. Nada vale aquela que fizemos por ostentação, para nos promovermos socialmente e nos vangloriarmos. Esta última será espiritualmente perdida, pois não a moveu o sentimento do amor, não nos ligamos à nossa consciência superior ao fazê-la. A vaidade em meio às campanhas beneméritas tira das doações o seu valor evolutivo.
   15º “Daí a Cesar o que é de Cesar e de Deus o que é de Deus”
   Em qualquer situação. Sempre existe algo transitório (de Cesar, a parte humana) e algo permanente (de Deus, da parte divina) O transitório é a situação em si. O permanente é a qualidade que vamos desenvolver dentro dela e o que realmente deverá importar para nós. Geralmente, nos fixamos nos detalhes da situação e nos perturbamos sem nos atermos, sem valorizarmos ao que ela está espiritualmente a nos pedir. Esta frase é um chamamento claro a que demos valor somente ao que somará para a nossa evolução, dentro de uma situação.
   16º “Bate, e a porta vos será aberta”
   Alusão ao valor da oração. A porta referida é a da Providência Divina. Sempre que recorremos a ela um canal se abre entre nós e as forças internas, que possuímos e uma oportunidade nos surgem. O resultante da oração sempre dependerá de aproveitarmos ou não a oportunidade que a porta da Providência nos traz; da intensidade da fé e da pureza em que estejamos no momento de nos dirigirmos a ela.



   17º “Não atireis pérolas aos porcos porque eles a comerão”
  Não se pode exigir dos seres um entendimento além do seu grau evolutivo Assim como um animal não reconhece o valor de uma pérola, também nós homens se somos pouco evoluídos, não temos condições de reconhecer o valor do bem que alguém está nos oferecendo. Por isso jamais deveríamos nos melindrar com a falta de entendimento de alguém.
   18º “Conheçais a Verdade e ela vos libertará.”
   O valor da busca por conhecimento. Evoluímos nos libertando de nossas aflições através da sabedoria. Se dentro do sofrimento não buscamos as suas causas, ele apenas nos revoltará e nunca cresceremos nele, ele se repetirá com freqüência. Só o entendimento dos Princípios Divinos de causa e efeito, nos libertarão de nossos males.
   19º ”Nem todos os que dizem Senhor! Senhor! Entrarão no Reino de Deus”
Primeiramente entendamos que entrar no Reino de Deus é encontrar-se a paz, a alegria, o bem estar que buscamos. Para buscá-lo, muitos de nós, espiritualistas, apelamos à pessoa de um mestre. Porém, lembremos: o corpo mental de um mestre iniciado é todo constituído e voltado para o Dharma, para a vontade divina. O mínimo que necessitamos para entrarmos em ligação, em sintonia com ele é que estejamos nos trabalhando para cumprirmos os conhecimentos espirituais que nos são revelados; que nossos apelos saiam sempre acompanhados por um objetivo altruísta. Por isto Jesus diz: Nem todos os que clamam por ajuda, conseguem encontrar a paz que buscam.
Fonte: Mensagem recebida por e-mail
Publicado no Blog www.odespertardaespiritualidade.blogspot.com




Postar um comentário