01 março, 2011

VENCENDO AS NOSSAS PRÓPRIAS BARREIRAS




Por incrível que possa parecer, somos nós os criadores da maioria das barreiras que enfrentamos na vida. Para muitos esta idéia parece absurda, visto que enxergam os obstáculos sempre como algo exterior a eles.



Entretanto, aqueles que vivem permanentemente conscientes de seus processos internos, sabem exatamente do que se trata. Muitos, boicotam a si mesmos, deixando escapar as chances de crescimento que surgem em seu caminho, pela simples incapacidade de acreditar em seu próprio poder.



Vivem numa luta constante entre o desejo de terem seus talentos reconhecidos e o pavor do fracasso e da rejeição. Na dúvida, preferem a fuga ao enfrentamento.



Mas, infelizmente, não há outra forma de superar esta barreira, senão enfrentando-a. Encarar as situações que nos impõem medo e insegurança, por mais difícil e doloroso que seja, é o único caminho para alcançar uma autoconfiança sólida.



São muitos os recursos disponíveis para nos ajudar neste caminho, as terapias psicológicas, os florais, a hipnose e até mesmo a regressão, que é um método bastante eficaz quando os bloqueios inconscientes ultrapassam esta encarnação.



O fundamental neste processo é não aceitar o sofrimento como algo natural, e acreditar que existem saídas que podem nos levar a uma nova maneira de viver, onde as lições impostas pela existência sejam vistas como etapas que podemos superar e não como obstáculos intransponíveis.



"Você é infeliz porque você escolheu uma atitude errada com relação à vida.

Você pode ser feliz se você escolher uma atitude certa.

Buda enfatiza muito a atitude certa. Ele faz disto uma base, um fundamento - a atitude certa.

O que é atitude certa?

Qual é o critério?

Para mim este é o critério: a atitude que o faz feliz é a atitude certa e não existe nenhum critério objetivo.

A atitude que o faz infeliz e miserável é a atitude errada. O critério é subjetivo; sua felicidade é o critério.

Osho, The Book of the Secrets.



:: Elisabeth Cavalcante ::
Postar um comentário