13 novembro, 2010

Amarras do passado


Libertem-se das amarras do passado.



As mazelas pregressas, os desafetos persistentes, as amizades perdidas, todas essas situações são entraves para nossa evolução, e também de nosso próximo.



O orgulho é o sentimento que impede que possamos perdoar verdadeiramente. Aquele que é indulgente evita o julgamento e esquece dos erros e prejuízos que sofremos.



Por que não esquecer e deixar que as Leis do Universo resolvam as pendências adquiridas?





O que nos impede de nos desculparmos e estender a mão para a reconciliação?



Deixamos em nosso cotidiano muitas oportunidades de ajustar nosso passado, começando por nossos próprios lares.



Temos o orgulho amargo a consumir nossos sentimentos e evitamos estender a mão para o recomeço.



Quando quitamos com esses sentimentos inferiores e buscamos a concórdia e a humildade para assumirmos nossos erros, estaremos em outro patamar evolutivo, que é o da reconstrução de nosso ser com a leveza da consciência tranquila e a face límpida frente nossos devedores.





Pratiquem a reconciliação e a fraternidade e terão a certeza que ter amigos, encarnados e desencarnados, é o melhor presente que podemos ter. E não sejamos nós os adversários temidos, sejamos sim a referência da verdade, do consolo e da caridade.



Afetuosamente,



Dr. Ruy
Postar um comentário