22 fevereiro, 2011

O PODER MAGNÉTICO DAS CORES




Cores são filamentos de luzes. A cor branca é o principal espectro que existe nas camadas de freqüências de luzes. Ela é a mais pura, por isso é considerada a chama da Purificação. Em seu registro de segmentação a luz branca é o principal espectro que dá a todas as outras cores seus fragmentos que são incorporados de energia de som resultante a luz que se forma em suas irradiações. A cor branca é considerada cor da purificação devido ser ela a base de todas as outras, sendo esta segmentada a um filamento de projeção de carregamento molecular adjunto ao aparelhamento de luz chamada Clave.

A Clave de Som é o descarregamento principal de todas as fachadas de luzes que são imantadas por um acobreado de junções moleculares dando resultado as chamadas sinfonias. Sinfonias são cores e sons; sons são explosões de cores que se dá o resultado entre o acobreado de sons resultantes das camadas de provocação de ar em movimento obtuso na simbologia da Clave de Som em seus primórdios. Para se formar cores é necessário ter um carregamento molecular de sons, pois são eles os responsáveis para entoar o canto, a polifonia.

A polifonia é um raio de ação entre os adjuntores que formam várias camadas radioativas de películas de luzes que fazem o carregamento dos espectros que formam as notas musicais, suas vibrações, durações até chegar ao timbre. O timbre é um carregamento de sons e cores onde seus espectros formam uma freqüência de baixos alternados, sons médios e agudos em decomposição com sua origem na chamada Chave de Som.



O Som é o carregamento responsável pelas freqüências das partículas de luzes que formam o arquétipo de uma estrutura. Arquétipo e símbolos são junções que atravessam as camadas de freqüências em sua formação de símbolo principal resultante do carregamento de som da Chave Principal que é o resultado do preenchimento das partículas de luzes que formarão os Pontos.

Pontos são sinais que se formam através das chamadas explosões de carregamento de sons.

Carregamentos de sons são os formadores das origens dos Compassos, das barras, dos travessões, dos ornamentos, dos Ponteios.

Ponteios são também carregamentos de linhas que atravessam a principal linha da música. Chamado de Pentagrama sua principal linha é a de número 3 contando de baixo para cima. É ali que se decompões sua principal luz que é o preenchimento do carregamento de som. É o espectro da luz amarela-nota Mi musical. A nota Mi musical origina-se de uma freqüência de um derramamento molecular de som de um espectro na tonalidade amarela. O seu som vibra numa potência peculiar formando uma densa vibração que dá luz as demais freqüências. No corpo humano o Plexo Solar está situado na boca do estomago. Essa explosão de som no campo magnético traz ao homem a sua própria luz, freqüência que vem dar ao homem o resultado de sua vibração através do timbre da sua voz, seus modos, sua forma de entender o que é o Ser em sua Sinfonia. Sin+poli+nia são freqüências de resultados que formam o SER= Eu+ Estar.

O SER – é EU

O EU – é ESTAR

SER e EU juntos se dá à formação de um filamento do carregamento molecular de luz do som que forma a partícula de luz dando ao homem as linhas da sua bateria= coração. O coração tem um ritmo andante que perante a descarga de sua vibração molecular forma uma freqüência dando ao homem a respiração. O pulmão é a luz, vibração de uma freqüência da linha de empuxe e repuxe. Isto também vem a se chamar no corpo humano - inspiração e expiração, movimento este do calor e do frio, temperatura do homem. Conforme a onda de calor é uma freqüência, um som, timbre, modos, graus, resultante de um ritmo cardíaco na própria modulação do ESTAR do indivíduo. Essa temperatura pode ocasionar resultados de baixa ou alta freqüência que é o Modo que o indivíduo atua e vive no seu estado molecular de freqüências baixas de seu corpo. Também se pode chamar aqui como resultado de seu estado psicológico. O seu estado de Ser está no carregamento de suas expressões tende a ser o vibracional atuando na área dos seus filamentos do corpo entre o SER e o Estar. Estas duas temperaturas dão o resultado das linhas cheias e vazias. Esse processo é o desligamento de um segmento, interrupção à memória de uma vida do processo lento, chamado também lei da comunhão do pensamento. O pensamento é uma carga energética no processamento de ondas. Esta em suas vibração armazena o seu estado de SER. Forma um descarrilamento de suas expressões dando a Pausa quando o corpo do homem deixa de vibrar na linha de ontem chamada vida passada. Esse armazenamento de expressões se dá no resultado do SER = Estar e SABER, originando-se o EU SOU. O EU SOU é a chave da temperança de cada individuo. Formam-se as linhas de suas origens, freqüências do ortomolecular, DNA, linhas do seu Pentagrama. Cada um do SER – EU ESTAR= EU SOU tem um carrilhão de sons. Ele forma o seu timbre com suas próprias expressões.

As camadas de luzes energéticas se apresentam num movimento de acender e apagar as linhas de suas plumagens lhe dando o colorido de suas expressões. Essas expressões tende a dar o ritmo vascular de cada um. Essas ascendências ou descendências de espaços entre uma freqüência de vida passada e futura darão o resultado de sua centelha de vida do agora. É o resultado de suas linhas adjacentes e sublimares. As linhas de sua freqüência dão o resultado do armazenamento de tudo o que cada um viveu em outras centelhas de vida. No Plano Etéreo cada Ser tem o direito de escrever a sua própria Sinfonia com o carrilhamento de sons vibratórios que carrega dentro de si. Essas linhas de freqüências formam o DNA, o seu adjuntor chamado de palpitações que é o ritmo de seu corpo energético. A força de atração traz o movimento da resistência que é o firmamento de sua carga chamada Temperança ou Personalidade.

Estando a Personalidade no movimento retroativo nas formações de seus corpos casuais vem o som da sua própria vida que é o Sopro Divino.



Cada Ser carrega e toca; descarrega ou vibra; entoa ou silencia o seu Campo Magnético Celular que é a camada vibratória de suas origens passadas ou presentes. Na linha do corpo que são diâmetros estão os chacras. Os chacras abertos são necessários para no equilíbrio cada um habitar o seu Eu Interior no compasso de uma música equilibrada na temperança de cada Modo, Ser ou Estar.

Linhas do corpo são resultados de suas expressões de movimentos de vidas passadas e vida presente. No seu tronco está a formação de um vórtice que aparelhado à caixa de som retumbante= coração dá ao homem um estado saudável ou não. Esse movimento está no ventrículo, como se fosse um moinho de vento que gira no compasso do tempo. Esse ventrículo forma uma rocha se a pessoa não souber respirar, pois quem tem a ação de comando do corpo é também os pulmões pela força do empuxe e repuxe. Nada no corpo tem estado separado. Está tudo ligado assim como as rochas são formadas pelos ventos, os ventos pela força das marés, as marés pela força de atração do carregamento das nuvens, as nuvens pelo dissipar ou não dependendo da mudança lunar, a lua através do movimento de rotação dos sons dos Planetas, os Planetas pela rotação do movimento do Sol e quem se ocupa com o resultado disso tudo é a nota Mi musical Som do aparelhamento entre a Lua e o Sol. O Sol comanda a carga energética maior. Resultado – a luz do calor do som do Plexo Solar do homem está na ressonância de cada um dentro de um arquétipo do SER= do EU =

EU SOU.

Entre linhas e espaços cada um carrega suas próprias origens, resultante das vidas de ontem, da vida de hoje que se cruzam formando uma cadeia de sons chamados: Temperamento. SER é VIVER. ESTAR é SENTIR.

SER e ESTAR + EU SOU = a comunhão de sons entre EU e DEUS.

O Comando de Luz Estelar forma no seu todo, em todo o Planeta Terra freqüências de luzes em cada determinado ponto de luz no Universo. Basta você saber que os Mestres Ascensos trabalham em seus pontos chamados Templos de Luz através de uma freqüência de luz ou raio. Para cada bilhão de pessoas um milhão segue um raio. Outros não acreditam no poder da luz de cura e seus benefícios saindo da abóbada ou, seja da egrégora. Quando o movimento do Raio é determinado em uma região, a eletroestetosfera lhe dá o pigmento para todos irem se trabalhando com o efeito daquele raio. Algumas regiões se trabalham com o Comando de Ação do Raio Azul como é o caso da Índia. Ainda existem dúvidas geradas ao líder conhecido como Gandhi por ele ter sido tão exigente nos seus raios de ação. Ele recebia a influencia da rota do Mestre El Morya. Usava a roda simbólica da tecelagem mostrando aos seus seguidores o trabalho em comum para todos terem suas participações através do Raio Modular da Ação de EL Morya como também recebia através do Himalaia vestígios de ondas mais densas que ora e outra ele entendia que se beneficiaria ou não se trabalhasse em picos de horários retroativos. Mestres Ascensos são mobilizados a fazerem seus trabalhos através dos movimentos de ação sejam estes nos movimentos ondulantes das Altas ou Baixas Marés. Movimentos da estagnação dos Raios Solares que permitem as pausas do homem chamadas – dormir, ou, ainda, através da densidade das partículas de luzes em movimento do Plano de Ação em decomposição ao Raio do Calor e vento da baixas ondas das planícies em seu percurso vigente as camadas frias, geleiras.

Na antiga Lemúria, Atlântida, Japão, Áustria, os raios estão sendo mais densos. Mestres Ascensos como Mestre Lanto, El Morya, Saint Germain formam um trio de cores que jogam partículas das cores da iluminação= calor: Raio do Comando de Ação que é a película azul para o homem correr em seus parâmetros do tempo não mais segurando suas raivas, particularizando impressões de SER e ESTAR, mas, sim, implantando no homem EU SOU para correr, ir ao ritmo andante pára no Raio Violeta chamado também como atemporal na magia de um espetáculo onde a carne do homem pode se transformar num farelo com um simples assopro de um Mestre Ascenso, pois o homem é um carregamento de partículas de luzes moleculares onde o Raio da Transmutação – Raio Violeta cobre a humanidade para hoje ele acordar no caos que está se apresentando gerando no espaço do tempo a luz abóbora ao Ritmo Modular Vermelho na explosão de seus sentidos moleculares onde o baixo ventre. Suas raízes, chacras umbilical e Raio Vermelho do básico tende a expulsar do homem seus carregamentos, armazenamentos estes de espectros de luz densas onde o Ritmo Modular da espécie do homem tende a ser registrado hoje como um enigma se ele não acordar a tempo de suas limitações, pois o canal ondulante de sua espécie é o redescobrir de sues movimentos em rotações subliminares do movimento dos chacras superiores do laríngeo, frontal e coronário. Ler mais em... http://3visaovioletavitoria.blogspot.com/ - Violeta Vitória é sensitiva. Mantém registrado livros, mensagens mediúnicas e é pianista e compositora com repertório canalizados. Sua experiência fez com que ela fizesse uma viagem para 14 países, enriquecendo sua bagagem espiritual. Tem como atividades divulgar mensagens principalmente em seu programa de televisão

Postar um comentário