18 fevereiro, 2011

HAJA O QUE HOUVER...




Quantas vezes tentamos mudar o que vivemos?

Em quantas desejamos estar onde não estamos, fazer aquilo que não estamos fazendo,

passar o tempo com pessoas que não queremos...? E muitas vezes, de tanto tentar,

conseguimos sair de situações não desejadas, contudo enquanto estamos lá, sofremos.



Sim! Nós devemos sim, agir, reagir, buscar motivações, objetivos, superar limitações,..., viver.

Entretanto o 'como' fazemos tudo isso é muito mais importante do 'quê' se faz realmente.

É necessário estarmos presentes em cada instante, olharmos as situações além delas mesmas,

enxergar que a vida é muito maior do que ela nos apresenta, ter consciência de que tudo passa e,

principalmente, desfazer as resistências sobre aquilo que não podemos mudar no momento vivido.



Quando observamos e tomamos ciência de que naquele momento não há o que ser feito,

muito mais vale relaxar e entregar-se, ciente de que tudo é impermanente.

Exercitando a paciência, a fé e a serenidade interior.



Nós não controlamos o que se passa ao nosso redor e nem as pessoas que cruzam

o nosso caminho, mas podemos transformar a nós mesmos, a forma como encaramos a vida

e como lidamos com o que é direcionado a nós.

Esse é o grande aprendizado.



(a.d.)



Eu entrego, eu aceito, eu confio, eu agradeço!!!

Postar um comentário