04 fevereiro, 2011

AMOR IMORTAL - Zelisa Camargo






    P/Meu  grande...verdadeiro...
 ... único amor.


  Mundo revolto
  Mundo de corações dilacerados
   perdas  ganhos
  por incompreensões e mil razões.
  De almas que se encontram...
   em um minuto  dissolvem-se

  Mas o coração, morada de amores,
  é de um só verdadeiro amor.
  Todas as perdas  ganhos
  tornam-se apenas em ganhos.
 O tempo que parece perdido
  num tempo sem tempo  na solidão de almas
  que caminham distantes,
  sempre acabam reencontrando...
   o amor de alma é eterno  nada o detém.
  Mágoas, decepções, angústias,
  palavras que feriram,
  nada como o tempo para sanar
  todas essas feridas que trazemos.

Com o amadurecimento aprendemos
  que  viver é rápido demais
  para ser jogado aos ventos,
  ao esquecimento, ao vazio de si
   da inutilidade da incompreensão
  que não nos leva a caminho algum.

  Lento e na sutileza
  que só as almas possuem,
   caminhar das perdas sempre vem
  em busca dos ganhos e vice versa,
  até o momento de se refazer
   torna-se amor que nunca findou
   perpetuará pela eternidade.
  Na vida tudo é ganho,
   são experiências adquiridas
  que nos fazem entender
  cada dia mais de amor,
  desse amor que carregamos n'alma
  de uma profundidade
  sentida por quem só vive.

   Nenhuma muralha separa duas almas
  que vieram para caminhar lado a lado...
  dois seres que nasceram para serem unos.
  Não importam as perdas
  não importam os ganhos
   no fundo tudo é amor.
  O verdadeiro amor não  dissolve-se com nada.
  É o meu sentir vivenciando esse amor
  que uniu até o fim
  mesmo com uma grande separação
  mas com um retorno maravilhoso.
  Quando duas almas  interagem
  nessa energia pura do amor,
  o perdão  a compaixão andam de mãos dadas.

  Assim foi o nosso retorno,
  com perdas  ganhos até a morte do corpo.
  Mas o amor ainda perdura pela eternidade
   sei que um dia seremos unos
  em qualquer outra dimensão.



Beijos com carinho
Bete Caetano



Castelo dos Sonhos

Postar um comentário