24 dezembro, 2010

TEMPO DE ATIVAR A CONSCIÊNCIA


ATLANTE INTERIOR


Um foco integrativo de Vyvamus e Dorothy A. Bodenburg
Dbodenburg@aol.com
A consciência atlante desempenhou um papel integral na formação e evolução da Terra. O foco da consciência atlante é a integração da energia e as configurações de energia. É um recurso para os homens aprenderem sobre a energia a fim de expandir a consciência.


A NANOTECNOLOGIA ATLANTE

Enquanto continua descobrindo sua capacidade de criar, o homem ativa mais das freqüências vibracionais de energia, que constituem a existência física. Principalmente com a nanotecnologia que os instrutores espirituais atlantes estão pondo à disposição, para aqueles que têm a capacidade de compreender a energia, a humanidade está às portas de uma nova dimensão de realidade. A nanotecnologia é o arranjo ou a engenharia dos átomos para fazer qualquer coisa que seja desejada.


A civilização atlante era sofisticada nessa tecnologia. Eles sabiam como criar a partir das vibrações de energia, que primeiro se tornaram ondas de energia e depois as partículas elementares que constituem os átomos – que os atlantes então combinavam para fazer moléculas para qualquer forma que quisessem. Os instrutores espirituais atlantes são especialistas em energia, cujo papel no cosmos é desencadear e ativar certos campos de energia e integrá-los nos já existentes. Sua aliança é com a hierarquia do cosmos. Sempre que são mandados a um planeta, ou massa de energia, eles são capazes de assumir a forma que seja compatível com as formas de energia já em existência.

O PLANO DE SANAT KUMARA


Quando os atlantes vieram à Terra pela primeira vez, eles trouxeram a consciência para os animais, a fim de expandir a consciência da Terra. Esse foi um pedido direto de Sanat Kumara, o ser que mantém o foco para que a Terra suporte seu potencial. Sanat Kumara reconhecia que o empuxo gravitacional e o campo magnético eram vibracionalmente mais densos do que a energia vibracional que está em toda parte no cosmo. Ele percebeu que um sistema integrativo era necessário para evitar que o campo magnético e a gravidade criassem uma forma tão densa que, não apenas deixaria de se expandir, mas implodiria sobre si mesma. As intenções de Sanat Kumara eram de evoluir a consciência da Terra por meio da integração e da expansão. Por ter campos energéticos divergentes trabalhando juntos dentro do campo da Terra, a expansão seria assegurada por meio do processo de integração.


Cada animal mantém campos energéticos específicos e eles tinham que interagir com o campo vibracional da Terra (através da ingestão de plantas e de outros animais, para sobreviver), e também com o campo energético comum que se estende através do cosmos. A troca de consciências entre diferentes formas de vida melhorou incrivelmente a complexidade e a consciência de toda a Terra. Esse campo de energia mais complexo e avançado levou a uma explosão evolucionária. Cada vez mais espécies de plantas e animais sofreram mutações e evoluíram.
Pensem em cada espécie de plantas e animais como um campo energético único. Agora pensem na intricada rede que foi criada quando as vibrações de todas as coisas vivas foram tecidas na grande vibração do Tudo Que É. O campo vibracional era rico de possibilidades e fértil para o passo seguinte da evolução da Terra, que foi a evolução do Homo sapiens.

A EVOLUÇÃO DO HOMO SAPIENS COM OUTRAS FORMAS DE VIDA


Quando os atlantes foram novamente solicitados a ajudar a Terra, foi no tempo da evolução do Homo sapiens. Os atlantes tomaram o ADN primitivo do Homo Sapiens e introduziram refinamentos nele, criando a forma que utilizaram a fim de viver nessa Terra. Sua missão era mais uma vez trazer uma vibração mais elevada, uma nova dimensão, para a Terra. Os atlantes originais permaneceram na Terra para acasalarem-se com os primitivos humanos, para que pudessem ser feitos ajustamentos no DNA e o campo vibracional que haviam trazido pudesse ser bem sintonizado. Passaram seu tempo criando diferentes variações e mutações nas formas que já existiam na Terra.


Animais primitivos que não mais existem, eram capazes de se comunicar com as plantas e com os seres humanos. Existia um sistema básico de comunicação entre todas as coisas vivas. Os atlantes esperavam que esse sistema viesse a ajudar a todas as coisas vivas a permanecerem sintonizadas entre si e a consciência de massa, que foi criada pela Terra e tudo o que existia sobre ela. Dessa forma, a energia do planeta estaria equilibrada e estabilizada. Essa comunicação entre as espécies era expressa como instinto em cada organismo vivo – uma consciência que sabia do que precisava fazer para permanecer viva e ao mesmo tempo, como precisava de ajuda para manter a Terra energizada, equilibrada e estável.


Durante o tempo que levou para procriarem com os homens primitivos e estabelecerem civilizações a partir dessa, agora, elevada forma de vida, os atlantes guiavam o processo. Era visão deles que muitas espécies além do homem desenvolveriam a consciência, e que cada um pudesse contribuir com sua perspectiva e seu trabalho juntos, para manter as energias da Terra trabalhando compativelmente.


Quando as civilizações atlantes originais estavam florescendo, os reinos animal e vegetal trabalhavam juntamente com o homem para criar as possibilidades para a Terra. Naquele tempo, a telepatia era usada juntamente com uma linguagem sonora universal para todas as espécies que podiam produzir som. Essa capacidade de comunicação estava disponível desde a chegada dos primeiros atlantes, que assumiram formas de animais. 


Portanto, havia uma conexão energética básica, que era expressa por meio de impulsos telepáticos e sons.


Pensem nas possibilidades de compreender e ver o mundo a partir da perspectiva dos animais. Todas as plantas, animais e seres humanos, trabalhavam juntos. Era comum homens e animais se comunicarem e construírem fortes relações, que atendiam às necessidades mútuas de ambos. Os animais e os homens ocupavam o mesmo espaço e viviam bem próximos uns dos outros. Devido a essa interação diária, não havia o que hoje chamamos de animais de estimação.

As plantas também queriam desenvolver sua consciência, portanto trabalhavam com os animais e com o homem para estabelecer de que forma sua interação poderia ajudar cada um. A vibração dos atlantes era forte e possuía uma qualidade holística que alimentava e mantinha tudo. Isto fez com que a conexão entre todas as coisas vivas fosse aparente, e todos eram capazes de confiar uns nos outros.


Havia colônias atlantes no mundo inteiro. Eles construíram belos navios para transportar os recursos naturais entre aquelas colônias. Os mamíferos marítimos mostravam ao homem como encontrar e utilizar as correntes marítimas para viajar com mais facilidade. Muitas baleias e golfinhos guiavam geralmente os navios a seus destinos. Os padrões atmosféricos eram compreendidos como fluxos de energia, e os atlantes eram capazes de ler esses fluxos e trabalhar com as massas de energia.

A doença era causada, como ainda hoje, por energias vibracionais conflitantes dentro do corpo. Os tipos de conflitos que os atlantes experimentavam eram causados, quando eles tentavam combinar campos energéticos para criar novas formas. Todavia, a cura era só uma questão de equilibrar a energia. A pessoa que precisava ser curada era deitada em uma prancha de cobre e oito pessoas formavam um círculo em torno dela. Cada pessoa mantinha a vibração de um dos chakras até que todo o campo energético estivesse se movimentando na mesma taxa, velocidade e intensidade vibracionais.

A RETIRADA DOS ATLANTES E OS CATACLISMAS QUE SE SEGUIRAM


A hierarquia cósmica agradeceu os atlantes por seu compromisso e dedicação, depois retirou-os da Terra em sua forma de humanidade. Pensava-se que a ativação das muitas novas vibrações se solidificara em forma física. Todavia, a remoção da energia atlante concentrada causou um choque na consciência de massa, que resultou em um distúrbio do campo energético. Formaram-se fortes ventos, que trouxeram grandes ondas de marés; houve tremores de terra e erupções vulcânicas. Tudo isso foi causado pela necessidade de ajustar o campo de energia da Terra, para compensar a perda da energia atlante. 


Houve uma mudança de polaridade e muitos seres humanos, plantas e animais, foram destruídos. Mas alguns Homos sapiens sobreviveram, e a humanidade passou a ser o criador. Enquanto os seres humanos ainda tinham lembranças da civilização atlante, eles estavam vivendo nas profundezas das cavernas, para aguardar que a atmosfera se estabilizasse. Embora nascessem crianças, não havia uma maneira de preservar o conhecimento e as informações da civilização anterior. 


Levou milhares de anos, até aos sumérios e gregos, para que se começasse a registrar as lendas da idade atlante. Os humanos ainda não haviam encontrado as inscrições na parede da caverna, das pessoas que viveram logo depois da mudança dos pólos.


Durante o tempo em que os homens estavam evoluindo, a partir dos efeitos da mudança polar, os atlantes continuaram a trabalhar com os humanos, através de sua intuição e conexão com os níveis mais elevados de consciência, exatamente como continuam fazendo atualmente. Como a consciência atlante aprendeu a transformar a energia em diferentes formas, eles estão alinhados com a Terra e continuam ajudando a humanidade a realizar o projeto divino original. Esse projeto divino é sobre o princípio criativo, a criação por meio da inclusão de toda a energia, e de maneira que toda energia possa ser explorada. 


A Terra tem um compromisso especial de tentar criar de maneira a manter a criatividade, através da expansão criativa contínua. Outros planetas investigaram a energia e o conceito do que é criado quando se usa a perspectiva destrutiva. A Terra está envolvida em uma perspectiva holística, que está aprendendo a como ser criativa, o que significa expandir-se e ainda permanecer conectada. Esta é uma oportunidade de crescimento que Sanat Kumara assumiu.


Em vez de ter de assumir forma e interagir com os humanos no plano físico, os atlantes deveriam agora ser considerados um nível de consciência que existe em todas as pessoas. Todos têm dentro de si a herança da raça atlante. Eles são os antepassados da humanidade. Representam uma perspectiva de Deus Fonte, e semearam essa Terra com a consciência para criar a forma a partir da energia. A humanidade está encarregada de como focalizar a criatividade e precisa decidir sobre o que está sendo criado e como deve ser utilizado.


NOSSA HERANÇA ATLANTE


Os atlantes são mestres criadores. Sua perspectiva é a de que a energia é um recurso elementar ilimitado que está disponível para ser usado à vontade. Eles não têm nenhuma mentalidade de escassez sobre a energia que está disponível – ela é livre para todos. Isto trás uma conexão natural entre todas as coisas vivas, pois, não existe nenhuma competição para ter acesso à matéria-prima que pode criar qualquer forma. Criar forma é para o propósito de explorar, experimentar, experienciar e, o que é mais importante, expressar a consciência de uma forma viva, seja ela uma planta, um animal, ou um ser humano.


Todas as coisas vivas têm consciência, e todas têm um desejo inato e uma necessidade de expressar-se. Qualquer expressão que assuma forma é o processo de criatividade. O desejo de criar é a razão real para viver na Terra. A liberdade de criar está disponível, devido ao ilimitado suprimento de energia. Quando os instrutores espirituais falam sobre a ilimitação, isto é exatamente o que querem dizer.


A Terra tem um potencial ilimitado. Cada pessoa tem de decidir se pode aceitar que ela é um criador, ou continuar acreditando que o Criador é alguém ou algo fora dela. A liberdade de criar é um conceito assustador, que parece tão simples, mas que para os humanos é difícil de aceitar. Só aqueles que obtiveram a liberdade de sua cultura, instituições e predisposições do gênero, podem realmente aproveitar o potencial criativo que está disponível.


Se vocês pudessem aceitar o fato de que são verdadeiramente livres, o que criariam agora mesmo? Qual é a visão que vocês têm para esse mundo? O que sua intuição os inspira a fazer com sua vida? Qual é sua conexão com a consciência atlante? Como essa conexão se expressa em sua vida?


Os atlantes não são só mestres criadores, mas são também igualmente peritos, como co-criadores. Isto é essencial, pois as pessoas criam suas perspectivas de maneira que todas as perspectivas possam permanecer conectadas de alguma forma. Essa conexão é um mundo que se desenvolveu espiritualmente. A conexão com tudo o que existe na existência física inclui todas as formas pensamento, visões, revelações, inspirações, sentimentos, comportamentos, crenças, atitudes e perspectivas de todas as coisas vivas. 


A única maneira pela qual toda essa diversidade pode permanecer conectada é por meio de algum campo de energia que existe em todos. Os valores que acompanham essa conexão, são compaixão, amor, confiança, coragem, disponibilidade, aceitação, humildade, gratidão e alegria. Se a humanidade mantiver esses valores, que são todos expressões da vibração de energia que está dentro do plano terrestre e além dele, então a conexão será possível. Tudo o que é criado será capaz de existir.


Os atlantes originais, que estiveram sob forma humana há 14.000 anos, viveram esse potencial. As civilizações atlantes que viveram de 8.000 a 9.000 anos, eram descendentes dos primeiros atlantes, que, na verdade, mudaram sua forma para assumir a do Homo sapiens. Esses descendentes dos atlantes originais também tinham colônias no mundo todo. As civilizações posteriores eram mais individualistas do que as colônias originais. Essa perspectiva de individualismo levou ao desenvolvimento de raças, e finalmente nações. Todavia, todas as nações estão conectadas, através de sua humanidade e do reconhecimento de sua capacidade para criar e ser co-criadores.


Esta é a esperança e o futuro para o homem agora. A humanidade precisa conectar-se a todas as formas vivas, através da identificação dos outros como criadores e co-criadores. Todas as formas vivas dessa Terra estão ligadas nessa consciência a ser expressada. E é claro que a própria Terra é uma forma viva. Considerem o poder de suas escolhas: O que podem criar hoje? Que vibração vocês guardam no coração? 


Como podem ver a si mesmos livres? Como podem ver outros livres? Como agiriam se aceitassem sua liberdade para criar e ser um co-criador? Estas são as perguntas a serem feitas. Vão até seu íntimo, conectem-se com a consciência atlante e peçam respostas às suas perguntas. Eles são especialistas em criar no plano terrestre.



Postar um comentário