20 dezembro, 2010

Experiência extracorpórea de Wagner Borges no Umbral e a Técnica de Projetar Amor


Em 2007 o respeitado espiritualista e médium, Wagner Borges, considerado um dos maiores projeciologos do Brasil, narrou uma de suas experiências extracorpóreas no Umbral (zona dimensional transitória onde abriga espíritos inferiores, espíritos atormentados, viciosos, sofridos...). O Umbral é chamado de vários nomes dependendo das religiões e doutrinas que as mencionam, como: Plano astral denso; Geena; Hades; Inferno...


Wagner Borges:

Pesquisador, professor, sensitivo espiritualista, conferencista de renome internacional na área da espiritualidade, paranormalidade e metafísica em geral, é escritor e autor de nove livros. É o fundador do Instituto de Pesquisas Projeciológicas e Bioenergéticas - IPPB, em São Paulo. Uma instituição sem fins lucrativos. Além da programação de cursos e palestras, o Instituto desenvolve trabalhos de assistência espiritual extrafísica. 


Projeção da consciência:

Projeção da consciência é a capacidade parapsíquica, natural e espontânea que todo ser humano tem de projetar sua consciência para fora do corpo físico quando o metabolismo e as ondas cerebrais se encontram baixas, isto ocorre quando estamos dormindo, em estados de coma, meditação profunda... Essa experiência tem recebido diversas nomenclaturas, dependendo das doutrinas ou correntes de pensamento que a mencionem: Viagem astral (Esoterismo), projeção astral (Teosofia), experiência fora do corpo (Parapsicologia), desdobramento, desprendimento espiritual ou emancipação da alma (Espiritismo), viagem da alma (Eckancar), projeção do corpo psíquico ou emocional (Rosacruz), projeção da consciência (Projeciologia) etc.

Sair do corpo é algo natural, fazemos todos os dias sem saber, mas a projeção lúcida (sair do corpo e se lembrar da experiência) requer responsabilidade e ética espiritual. É impossível desencarnar devido a uma viagem astral, mas é possível morrer sem nunca ter se projetado com lucidez.

Devemos tirar proveito destas experiências fora do corpo como aprender sobre a vida nos planos mais sutis, doar nosso amor em trabalhos de assistência extrafísica, servir aos mentores espirituais como humildes auxiliares, além de podermos encontrar com parentes e pessoas amadas que já desencarnaram. Viagem astral não é turismo astral! Requer ética espiritual, maturidade e amor ao próximo.

A diferença de projeção e sonho:

• No sonho, a consciência não tem domínio sobre o que está vivenciando, é dominada pelo onirismo. / Na projeção, a consciência tem domínio sobre si mesma, além de possuir noções de tempo, espaço e raciocínio.

• No sonho, não há coerência. / Na projeção, mantemos o padrão normal de coerência.

• No sonho a lucidez é duvidosa. / Já na projeção temos lucidez igual ou maior do que quando estamos acordados.

Alguns sintomas da projeção:

Ballonnement - É a expansão das energias do nosso espírito para fora do corpo físico. Quando acontece, a pessoa tem a sensação de que seu corpo está inflando como um balão. É uma sensação gostosa e ocorre geralmente antes da projeção.

Catalepsia projetiva - Sensação de ter o corpo totalmente paralisado onde a pessoa tenta se mexer e gritar mas não consegue, basta manter a calma pois é uma sensação inofensiva, sem riscos e de curta duração. É um estado em que a consciência ainda se encontra no corpo, mas sem domínio sobre este. É comum no começo e principalmente no fim da experiência extracorpórea; bastante comum em praticantes iniciantes da projeção. Não deve ser confundida com a catalepsia patológica, que é uma doença rara.

Além da catalepsia projetiva, podem ocorrer pequenas repercussões físicas no início da projeção, principalmente nos membros. Muitas pessoas, quando estão começando a adormecer, têm a sensação de estar escorregando ou caindo e despertam sobressaltadas. Isto acontece devido a uma pequena movimentação do nosso espírito no interior do corpo físico.

Estado vibracional - Sensação de estado vibracional interior. Na verdade, essas vibrações que parecem formigamentos no corpo inteiro são causadas pela aceleração das partículas energéticas do nosso espírito, criando assim um circuito fechado de energias. Essas energias são totalmente inofensivas e têm como finalidade a separação dos dois corpos.

Oscilação astral - Comparado à flutuação física. É quando o nosso espírito flutua acima do corpo físico, oscilando sem controle de um lado para o outro.

Wagner Borges encontra Espírito em estado de decomposição:




TÉCNICA DE ATIVAÇÃO DA HIPÓFISE PARA PROJEÇÃO

A técnica que vamos observar agora foi transmitida na década de 1930, na Inglaterra, por dois amparadores extrafísicos (Emhotep e Whitehawk), através da mediunidade da Sra. K. Barkel: "Deitar em decúbito dorsal; braços estendidos ao longo do corpo, bem relaxados e as mãos abertas. A mente dirigida à glândula hipófise (pituitária; na altura da raiz do nariz; ligada ao chacra frontal). Respirar profundamente. Começar a inspiração pela parte inferior do abdômen, retraindo os seus músculos e fazendo com que o ar suba pelo corpo, até expirá-lo. Inspirar estendendo os músculos abdominais. Continuar assim, contraindo e distendendo os músculos. Inspirar contando até 7. Conservar (reter) a respiração até 7 também e expirar logo, contando novamente até 7.
Esse exercício parece uma brincadeira, mas se o fizerdes de manhã e à noite, durante doze meses, nunca precisareis ir aos médicos e engolir diversos comprimidos. Nem necessitareis sentar durante horas no escuro, esperando um contato com o mundo espiritual. Contatareis que, sem percebê-lo, abristes a porta para o mundo angélico.

AS TÉCNICAS DE PROJEÇÃO DE PRESCOTT F. HALL
Em 1964, na Inglaterra, o Dr. Robert Crookall publicou um excelente livrinho intitulado "The Techniques of Astral Projection" ("As Técnicas da Projeção Astral"), em que ele analisava um conjunto de informações mediúnicas sobre a projeção astral, colhidas pelo pesquisador americano Prescott F. Hall, entre os anos de 1908 e 1915, através da mediunidade da Sra. Minnie E. Keeler. Esse material é muito importante, posto que as informações foram transmitidas por amparadores extrafísicos e coincidem com os conhecimentos atuais sobre a projeção que hoje estudamos. Como disse Crookall na introdução de seu livrinho: "Na atualidade, resulta evidente que os informantes da Sra. Keeler, fossem o que fossem, sabiam muito mais acerca da projeção astral do que Hall, Carrington ou qualquer outra pessoa do mundo dos vivos".
É um trabalho de alta qualidade e, até hoje, inédito no Brasil. Por isso, vamos observar agora algumas dessas informações mediúnicas:


AS IMAGENS MENTAIS NAS TÉCNICAS DE PROJEÇÃO
"A imaginação cria realmente condições no mundo astral. Além do mais, o que ordinariamente denominamos imaginação, constitui, na realidade, um exercício dos sentidos astrais. Enquanto que no mundo físico, se imaginarmos que vamos a certa cidade, o nosso pensamento é o único resultado, no mundo astral, com efeito, nos transladaríamos, pelo menos se assim o desejássemos. Por conseguinte, se imaginássemos que o nosso corpo astral escorregasse do físico ou oscilasse de um lado para o outro, não obteríamos nada como resultado, exceto o fato de havê-lo imaginado; porém, no mundo astral, nosso pensamento haveria posto o corpo astral em movimento, ainda que não pudéssemos percebê-lo. Em outras palavras, o pensamento é criativo no mundo astral e tudo o que queremos tende a se produzir.
O mesmo é válido para o corpo físico, mas como a matéria do qual está composto é mais densa e possui mais inércia, é mais difícil de se obter resultados objetivos."

 A TÉCNICA DE PROJEÇÃO DE RODOLFO BENAVIDES

Rodolfo Benavides é um famoso escritor espiritualista mexicano, autor de várias obras sobre espiritualismo, entre elas: "Dramáticas Profecias De La Grande Pirâmide" ("Dramáticas Profecias da Grande Pirâmide"),"... Entonces Seremos Dioses" ("Então Seremos Deuses") e "Em la Noche de los Tiempos" ("Na Noite dos Tempos").
Na maioria de seus escritos, há muitas referências à projeção da consciência, porém, somente no livro "Experiências Paranormales" ("Experiências Paranormais"), em que trata de suas próprias experiências vivenciadas, é que encontramos referências práticas sobre a projeção, descritas de maneira simples e objetiva. Como a qualidade desse material é boa, reproduziremos um trecho para ilustração e enriquecimento deste capítulo sobre técnicas de projeção:
"Nesse momento, já é amplamente conhecido e comprovado que existem no ser humano outros meios de percepção, além dos cinco sentidos que usamos de maneira normal. Porém, o mais importante seja, talvez, o fato de que esses outros meios possam nos proporcionar informações e conhecimentos, tanto no passado como no futuro, sem importar tempo e distância. Isto significa projetar essa percepção, que antes era considerada como um "dom divino", no tempo e no espaço, em busca do que se deseja saber e que não está ao alcance dos cinco sentidos. Isto vem a ser a projeção do eu interno para fora do corpo.
Alguns exercícios para alcançar estes efeitos são, na realidade, sumamente simples, posto que todas as noites os praticamos, ao deitarmo-nos. A diferença está em fazê-los conscientemente, a fim de conservar a memória do que se faz, assim como dos efeitos que se buscam e se obtêm."

EXERCÍCIOS P.E.S.
1. Isolar-se completamente em uma habitação fechada, a fim de evitar surpresas, como a de alguém que entre bruscamente;
2. Fazer com que o lugar fique bem pouco iluminado para evitar que afete a vista e produza distração;
3. Deite-se comodamente, evitando roupas apertadas ou qualquer outro motivo de pressão sobre o corpo;
4. Relaxar o corpo ao máximo, fazendo com que mentalmente sinta-se um adormecimento a partir dos pés, logo após as pernas, depois o corpo, as mãos e finalmente a cabeça. Quando se faz isto devidamente, produz-se um adormecimento geral, quase sempre induzindo ao sono natural, fazendo com que seja, nos primeiros intentos, o final do exercício.
Deve-se aprender a deter o sono natural precisamente neste ponto, sem abandonar, no entanto, o relaxamento geral, ou seja, permanecer consciente de tudo o que se está fazendo;
5. Pôr para trabalhar a imaginação. Visualizar seu interior, isto é, o corpo astral ou etérico, começando a se levantar, desprendendo-se do corpo físico.
Não se deve ser demasiado ambicioso e querer alcançar tudo nos primeiros exercícios, nem sequer em curto tempo; pelo contrário, o praticante deve se conformar com pequenos avanços a cada vez e isto deve servir para lhe dar confiança e segurança.
A princípio, de maneira geral, com os primeiros resultados positivos, sente-se muito medo e até há pessoas que suspendem completamente os exercícios. Há outras, porém, que o seguem com entusiasmo, à medida que comprovam que pouco a pouco o 'desprendimento' está sendo maior, mais notável e mais agradável, deixando clara consciência do que está sucedendo. Assim, chega o momento em que, de certa altura, o praticante vê seu próprio corpo físico que jaz sobre a cama ou lugar em que esteja deitado.
Ao persistir no exercício com paciência, se chegará ao ponto em que o corpo astral se põe de pé em algum lugar perto da cama, e daquele ponto observa seu corpo adormecido.
Quando já se tem maior domínio, o corpo astral pode ir, por exemplo, até a janela e olhar para a rua, transmitindo suas observações ao corpo físico, para que fiquem no consciente e então possa recordar sem dificuldade.
Para chegar a este efeito avançado, deve-se começar por coisas simples como ver no interior de alguma coisa, por exemplo, de um móvel. Uma vez alcançado isto, já se pode atravessar a parede, sempre lentamente, até sair do outro lado e ver o que há, para logo regressar ao corpo.
Tudo isto, que à primeira vista parece ser mera ficção, é perfeitamente possível, mediante o correspondente treinamento.
Sem considerar o êxito que com isto se possa ter, os exercícios servem de muito para disciplinar a mente e desenvolver o interesse, ou pelo menos a curiosidade, que finalmente conduzirá ao estudo".

A TÉCNICA DE PROJEÇÃO DE FRANCISCO V. LORENZ
Francisco Valdomiro Lorenz foi um grande espiritualista brasileiro, divulgador do Esperanto e autor de várias obras esotéricas importantes como: "O Filho de Zanoni", "Raios de Luz Espirituais" e o excelente "Lições Práticas de Ocultismo Utilitário", que contém um ótimo capítulo sobre a projeção, intitulado: "A Projeção do Corpo Astral a Distância". Deste capítulo, extraímos alguns trechos para melhor análise do leitor:
A projeção do corpo astral, processo a que também se chama "exteriorização da neuricidade" ou "saída em corpo astral" é a operação que provoca a desassociação dos princípios superiores (o corpo mental e o Eu Superior) dos princípios inferiores (corpo físico e corpo vital como no Hipnotismo, ou por influência própria, o que se consegue por meio do auto-hipnotismo).
De noite, quando dormimos, o corpo astral acha-se sempre fora do corpo físico e pode ser visto por clarividentes como flutuando sobre o corpo físico adormecido. Há, porém, pessoas que viajam no astral durante o sono, com consciência de seu estado; porém, ao acordarem, perdem a recordação do que, durante o sono, se passou.
O que chamamos "sonhos", são verdadeiras e positivas realidades, porém de ordem suprafisica. O nosso espírito deixa o corpo adormecido, anda, vê pessoas e lugares, alguns dos quais nos são conhecidos e outros desconhecidos; mas, ao despertar, a nossa memória retém muito pouco do que foi visto no 'sonho', e ainda esta pequena parte recordamos confusamente. A causa disso é que a nossa memória do corpo não esta educada suficientemente para encerrar ou conter a memória do espírito.
Se, antes de adormecerdes, fixais no vosso espírito firmemente a idéia de que dentro do corpo físico, possuís o corpo astral e que é possível servir-vos, durante o sono, dos sentidos astrais, chegareis, perseverando nesses exercícios, a tornar-vos consciente do mundo astral, e podereis dirigir-vos, no vosso corpo astral, aonde quiserdes.
Notemos que não se deve empregar tal faculdade para fins egoístas, nem para divertimentos ou para satisfazer a curiosidade, mas sim, para fins úteis à pessoas que sofrem, porque podeis, visitando-as em astral, suavizar-lhes a situação; ou, para fins convenientes ao vosso progresso espiritual.
Eis um dos métodos que servem para projetar o corpo astral:
Deitai-vos (preferivelmente à noite) sobre as costas, fechai os olhos e, conservando-os fechados, movei os globos dos olhos como se quisésseis enxergar a ponta do vosso nariz e o hálito que sai das narinas e pela respiração.
Sugestionai-vos sobre o tempo quando quereis acordar-vos, concentrai-vos firmemente sobre a pessoa que desejais visitar e declarai (mentalmente) que quereis ver a respectiva pessoa. Conservai a vossa mente assim concentrada por alguns minutos; depois imaginais que vedes como vossa respiração emana das vossas narinas, em forma de vapor branco. Continuai assim, até que passeis ao sono de transe. Quem desenvolver suficientemente a força de sua vontade e conseguir concentrar firmemente a sua mente sobre o objeto do seu desejo, poderá ver a pessoa que deseja visitar e até tornar-lhe perceptível a sua presença.
O método que apresentamos é um dos mais fáceis. Não vos esqueçais que, antes de começardes a experiência, deveis fazer sincera prece e pôr-vos a serviço das Grandes Inteligências que velam pelo Bem e o Progresso da Humanidade.
Naturalmente, quem já conseguiu tornar-se consciente no mundo astral, não precisa fazer semelhantes exercícios, pois a sua vontade é suficiente para realizar a saída para o astral.

A TÉCNICA DE PROJEÇÃO DE OLOF JONSSON
Em 26 de fevereiro de 1971, a revista "Life" publicou uma reportagem a respeito de uma experiência telepática realizada entre o astronauta Edgar Mitchell (pesquisador e autor de vários livros sobre a paranormalidade humana), estando este em pleno espaço, a bordo da cápsula Apolo XIV, e o sensitivo-engenheiro sueco Olof Jonsson, este, na cidade americana Chicago.
A reportagem teve grande repercussão na época e fez com que Jonsson ficasse mundialmente famoso, como um grande sensitivo, E com justa razão, pois a variedade de fenômenos parapsíquicos manifestada por ele é impressionante. Além dos fenômenos de telepatia, ele produz fenômenos de telecinesia, de clarividência e de projeção da consciência.
Ainda no mesmo ano de 1971, Brad Steiger (pseudônimo de Eugenie E. Olson), pesquisador americano e autor de vários livros sobre temas parapsíquicos, dentre os quais a excelente obra "Astral Projection" ("Projeção Astral"), publicou um livro sobre Jonsson intitulado: "The Psychis Fests of Olof Jonsson"( Os Feitos Psíquicos de Olof Jonsson). Steiger, que é amigo pessoal de Jonsson, relata e analisa vários aspectos dos fenômenos parapsíquicos ocorridos com o sensitivo sueco. Há um capítulo intitulado: "Viagens Mentais em Outros Planos da Existência", que trata das experiências extracorpóreas de Jonsson. Deste capítulo, extraímos o trecho no qual Jonsson explica qual é o método que utiliza para se projetar conscientemente:
"Começo por deitar-me em uma cômoda posição. Cerro os olhos e relaxo até alcançar um estado intermediário entre o sono e a vigília. Passo a me encontrar então, nessa zona neblinosa e intermediária da consciência e sigo exercendo pleno controle sobre minha mente.
Ao cabo de alguns momentos, começo a ver-me desde o exterior do meu corpo. Quando se tem adquirido prática na projeção astral, poucos segundos decorrem para que a própria essência espiritual se encontre flutuando sobre o corpo físico. Uma vez liberado meu eu astral, visualizo o lugar aonde quero dirigir-me e, instantaneamente, encontro-me ali.
Quando você se encontra em seu corpo astral, fica mais fácil visitar familiares e amigos. Parece-me evidente que estes possuem certa classe de força que lhe ajuda a voltar.
A hipnose pode ajudar a liberar de seu corpo o viajante astral neófito, porém, este método só pode ser aplicado se ele dispõe de um bom hipnotizador, de grande reputação e ampla experiência em tais questões".
Em outro trecho do mesmo capítulo, Jonsson faz um comentário muito importante a respeito da projeção:
"Tenho aprendido muitas coisas graças às minhas experiências extracorpóreas. Nunca tenho utilizado esta faculdade para espiar as outras pessoas e nem para tratar de descobrir coisas que outras queriam manter-me ocultas. E não pode imaginar quantas vezes tenho sido abordado por um homem ou uma mulher desejosos de que lhes ajudasse a observar a vida íntima de seus respectivos cônjuges, a fim de obter uma prova de sua infidelidade. Porém, nunca tenho desejado misturar-me nestas coisas. O que tenho adquirido com a projeção astral é essa calma e essa paz que só se alcançam ao estar em harmonia com o Universo. Tenho aprendido a dar o justo valor a meu corpo terreno, e tenho chegado a compreender que os afãs e preocupações do plano material em que vivemos são muito insignificantes. Que felicidade poder liberar-se da carne, poder voar a outras cidades e países, livre das travas do tempo e do espaço!"

TRATAKA
Trataka é o nome da prática iogue da concentração mental em um alvo específico, seja objetivo (BAHIRANGA) ou subjetivo (ANTARANGA).
Pode ser realizado fixando-se uma variedades de objetos: vela acesa, bola de cristal, um retrato, a própria imagem refletida no espelho, uma mandala, a ponta do próprio nariz etc.
Há uma prática simples de trataka: a fixação mental na chama de uma vela. Essa prática é muito antiga e até hoje ainda é executada por vários ocultistas e iogues.

TRATAKA COM A VELA ACESA: Isole-se num ambiente fechado, para ter tranquilidade. Sente-se numa posição confortável. Coloque uma vela acesa (coloque a vela acesa sobre um prato largo, para evitar risco de incêndio) na altura de seus olhos a uma distância de uns dois metros.
Escureça o ambiente, para realçar a chama da vela. Relaxe o corpo, com a mente bem serena e os olhos fechados. Fique quieto por alguns minutos e visualize a palavra LUZ vibrando em seu chacra frontal. Abra os olhos e fixe a chama da vela, sem piscar. Olhe a chama bem concentrado, a ponto de perder a consciência de seu corpo. Não deixe sua mente dispersar, pois sua atenção deve estar completamente fixada num só ponto.
Se seus olhos cansarem ou encherem-se de lágrimas, feche-os um pouco e descanse. Porém, mesmo de olhos fechados, continue visualizando a chama mentalmente. Depois de alguns minutos, abra os olhos e fixe-se novamente na chama real à sua frente. Permaneça fitando-a o máximo possível, até que sua mente misture-se com a própria chama.
Nesse ponto, podem ocorrer alguns sintomas bioenergéticos ou projetivos: pulsação do chacra frontal, ballonnement, estado vibracional, entorpecimento do corpo e outros.
Esta prática é bem simples e inócua, porém, deve-se evitar excessos. Não execute-a usando lentes de contato.
A respeito dessa prática, diz o Dr. Hiroshi Motoyama, brilhante pesquisador japonês e praticante de ioga ("Teoria dos Chakras"; pág. 113; Ed. Pensamento):
"Os benefícios de trataka são muitos: físico, mental, psíquico e espiritual. Fisicamente, auxilia vistas fracas e certos defeitos visuais, inclusive a miopia. Ele acalma e estabiliza a mente, e também alivia a insônia. Além disso, desenvolve um poder de concentração necessário para a prática da verdadeira meditação. Os olhos são as portas da mente; quando os olhos estão firmes, a própria mente se torna firme, e o processo do pensamento cessa automaticamente à medida que a concentração se aprofunda. Trataka é um dos métodos mais eficazes para controlar uma mente agitada, absorta em ondas de pensamentos desconexos. Este controle é um pré-requisito para a efetiva prática espiritual."



Postar um comentário