13 janeiro, 2011

EMERGINDO EM UM NOVO MUNDO

Quando nós começamos nossa primeira experiência do Novo Mundo, é suave e acolhedor. Isso aconteceu com aqueles de nós na Ativação do Nono Portal em Bali em Outubro, quando abrimos a porta para o Novo Mundo. Então, quando pisamos fundo no Novo Mundo, sentimos um enorme despojamento do velho, que é semelhante a passar por um Buraco Negro. Essa imersão no Novo Mundo não é suave. É mais como ser propelido por uma barreira de tempo / espaço. Fomos jogados para fora do Mapa do Conhecido.



Ao chegarmos às margens do Novo Mundo, ficamos em estado de choque. Não é porque o Novo Mundo não é um bom lugar ou um lugar onde não queremos estar. É o choque de estar em um ambiente totalmente diferente e o choque de já não estarmos no antigo mapa familiar, onde sabíamos como aplicar nossas habilidades bem desenvolvidas e conhecimentos e onde sabíamos onde tudo estava.



No começo, não há muitos pontos de ancoragem no nosso Mundo Novo. Às vezes ajuda criar pequenas ilhas do familiar, especialmente quando em território imensamente desconhecido. Podemos encontrar conforto nas pequenas tarefas da vida cotidiana, como fazer café ou lavar roupas. Podemos criar um espaço minúsculo com itens que são pessoalmente sagrados para nós. Então, conforme nossa nova vida evolui, vamos começar a fazer novos amigos, encontrar um restaurante favorito e nos alinhar com a natureza nutritiva do nosso novo ambiente.



No Novo Mundo, o nosso comportamento muda e começamos a fazer coisas que nunca fizemos antes. Como um exemplo pessoal: eu nunca tinha usado um relógio regularmente na minha vida inteira. Eu só usava um quando viajava de avião. Agora, estou morando no Peru, onde alguém poderia pensar que um relógio não é necessário, mas estou usando um de repente o tempo todo! E achando muito útil ....



Assim que chegamos em nosso novo mundo, precisamos ser muito vigilantes para que não caiamos na nossa velha forma de reações e respostas automáticas. Porque se fizermos isso, ela vai nos impedir de habitar plenamente o Novo Mundo. Temos que parar de olhar as coisas com os velhos pressupostos e julgamentos, porque eles simplesmente não são mais verdadeiros.



Alguns de nós estão se movendo para ambientes físicos totalmente novos em que nada é o mesmo de antes. Não se surpreenda se as coisas não encaixarem imediatamente em posição quando você chegar lá. Pode ser desconfortável e estranho no começo, porque os nossos Novos Mundos exigem um novo nível de ajustes e habilidades. É uma curva de aprendizado muito íngreme que somos empurrados. Mas é também extremamente útil quando o nosso Novo Mundo é tão diferente que não somos capazes de fazer quase nada da mesma maneira como antes. Nosso Mundo Novo pode exigir que falemos uma língua diferente, que interajamos com uma cultura muito diferente, que não encontremos os alimentos que estamos acostumados a comer. Isso torna muito mais fácil sair de nossos velhos padrões, uma vez que nossos velhos padrões são impossíveis de se manter em um ambiente tão diferente.



Outros irão mudar de ambientes sem mudar para um novo local, mas mudando a maneira como eles vivem em sua localização atual. Nós todos vamos ter a oportunidade de mudar a nossa maneira de viver. Algumas dessas mudanças podem acontecer por aquilo que já rotulamos de circunstâncias infelizes, tal como uma perda de um emprego, um desastre natural ou o fim de uma relação. Todos estes eventos simplesmente fecham a porta para o velho e nos dão a chance de abrir uma porta nova para uma vida mais gratificante.



Às vezes, isso pode trazer alguns medos de que vamos perder a nossa velha mestria - e é verdade que nós vamos. No entanto, também temos a oportunidade de desenvolver a mestria em áreas totalmente novas. Parece uma caça ao tesouro contínua, conforme atravessamos o labirinto pegamos as informações necessárias, fazemos contatos úteis e aprendemos o que precisamos nesse momento. Se viajássemos de uma forma direta e linear, iríamos perder essas experiências necessárias.



Sabemos que precisamos nos manter bem abertos, mas às vezes isso se torna apenas um conceito vazio e não o colocamos em prática. Minha abertura ao novo e inesperado, para as coisas que me alongam muito além da minha zona de conforto, está sendo posta à prova diariamente. Eu me considero um ser bastante aberto, mas estou constantemente achando maneiras em que eu não sou aberta. Esta é uma lição muito boa. Por exemplo, eu estou procurando a casa certa para morar desde que me mudei para o Peru no início de novembro. Eu passei minhas primeiras semanas em um hotel, em seguida, encontrei uma casa temporária. O dono desta casa está voltando em uma semana por isso vou precisar encontrar um novo lugar para morar em breve.



É fácil para mim enxergar essa viagem pelo labirinto em direção a minha nova casa como uma dificuldade ou ficar confusa a respeito de porque eu não fui levada diretamente para ela. Algumas vezes eu me julguei como se estivesse fazendo algo errado. No entanto, hoje percebo que a cada passo da minha jornada foi extremamente valiosa. Eu tive que falar com tantas pessoas novas na minha busca por uma casa. Ao longo do caminho, eu fiz alguns amigos queridos e aprendi muito com minhas experiências com eles. Se eu tivesse ido diretamente para minha casa logo quando cheguei pela primeira vez no Peru, eu teria gasto parte do meu tempo lá e perdido essas experiências valiosas, informações necessárias e novas conexões.



É por isso que temos de permanecer abertos o tempo todo e por isso precisamos nos lembrar que, como Seres Verdadeiros, nós realmente estamos na centro de HORA CERTA - LUGAR CERTO em todos os momentos, mesmo quando não sentimos que estamos.





Postar um comentário