29 janeiro, 2011

A TRANSICÃO PLANETÁRIA E OS INTRATERRENOS

Parte 1 - Mensagem enviada pelo GESH
Publicada em 23 de Junho de 2010



Os Intraterrestres já estão resgatando seres humanos de superfície


Irmãos e amigos da superfície.

Nossas casas estão prontas para recebê-los e já temos recolhido muitos seres humanos e verificamos que o planejamento realizado resultou em execução acertada, pois os irmãos recolhidos nas catástrofes que aconteceram recentemente adaptam-se muito bem à realidade das nossas Cidades.

Não há desespero, não há revolta. Todos os pacientes encontram-se atendidos, medicados e convalescendo dos duros golpes sofridos. Gostaríamos, portanto que o atendimento planejado e executado, fosse igualmente divulgado para que todos saibam do sucesso do trabalho realizado.


Margarida – O irmão está falando em relação aos irmãos intraterrenos não é isso?



Intraterreno – Sim, somos estes, que vivendo no interior da terra, abrem as portas de suas casas para receber-vos, já tendo recolhido, nos últimos terremotos de grandes proporções, muitos terrenos da superfície que, conosco habitam pacificamente em nossas Cidades. Vimos dar-vos noticias do quão acertado o planejamento de resgate e atendimento transcorreu e que convalescem pacificamente sem perturbações maiores, sem distúrbios e sem tumultos, indicando-nos que, aumentadas as proporções, aumentado o resgate esperamos que se repitam os resultados positivos que no momento se apresentam.


É grande a alegria, exultam os corações pelo sucesso da empreitada. Visitamos aqueles que estiveram soterrados alimentando-os, mantendo-lhes as vidas, no caso de não recebermos a autorização para recolhê-los. Fomos indicados por espíritos superiores a nós, de quais deveríamos recolher, de quais deveríamos manter vivos e quais deveríamos deixar entregues às suas próprias escolhas.


Margarida – Eu gostaria de fazer duas perguntas. O Irmão é de que Cidade?



Intra – Falo como representante de Stelta, essa cidade amiga.



Margarida – É essa Cidade pertinho de nós, que iríamos para lá hoje, mas que o tempo nos deu um golpe e não fomos.



Intra – Vimos ter convosco então.



Margarida – E essas pessoas que estão indo para lá, porque Stelta está numa dimensão acima da crosta, não é? Está na quarta dimensão, não é isso?



Intra – De lá não mais retornarão.



Margarida – E esses que estão indo para lá, estão indo em corpo físico ou indo já...



Intra – E daí resulta a motivação de divulgarmos o sucesso é que vieram ter conosco em corpo físico e assim permanecem sadios física e mentalmente. A maioria encontra-se convalescendo sem fazer uso de sua condição desperta totalmente, mas já consideramos de grande sucesso, que mesmo adoecidos pelos efeitos físicos do terremoto, consigam perceber-nos a presença sem temores, pois não somos exatamente semelhantes aos seres humanos.



Margarida – Era isso que eu queria entender meu Irmão, porque depois começam a nos fazer perguntas. Certo, eles estão em corpo físico, poderia ser algum de nós aqui lá na Cidade, mas se a Cidade está noutra dimensão, como está havendo esse relacionamento entre os Steltanos que estão acima e os nossos que ainda pertencem ao físico?



Intra – As alas da Cidade destinadas a receber os seres humanos resgatados ainda em corpo físico, pois assim permanecerão para serem recolocados na superfície após a verticalização do eixo terrestre. São preparadas adequadamente de forma a não receber a alta carga de energia natural em nossa Cidade, mas também de forma a preservar o ambiente adequado a condição humana em situação de progresso e não de inferioridade, pois somente serão trazidos aqueles, cujos corações vibrem nas faixas do amor, da bondade, do perdão, da humildade e da compaixão.



Margarida – Então quando existe, quando precisa haver uma comunicação entre um Steltano e um terrestre da superfície, se o Steltano não tem mais o corpo que nós temos, aí eles se materializam, se adensam para poder conversar?



Intra – Aqueles destinados a cuidar dos seres recolhidos e também cuidar da manutenção desses espaços recebem uma preparação adequada, revestimento em torno de sua tessitura, que os adensa o suficiente para serem percebidos pelos seres humanos.


Quando se desligam daquele espaço destinado ao recebimento dos seres humanos, quando se retiram das alas de resgate eles então retomam seus corpos naturais vivendo comumente, como qualquer outro habitante.


Há uma criteriosa seleção e houve também criteriosa preparação de todos aqueles que serviriam em contato com os seres humanos, não são todos os Steltanos que estão preparados e treinados para entrar em contato com os seres da superfície. Da mesma forma que não são todos os seres humanos preparados e treinados para lutar nos combates desta hora.


Margarida – Meu irmão, e o nosso querido Pena Verde, agora me esqueci o nome que ele deu... Fênix... Como vai esse nosso querido irmão? me lembro muito dele.



Intra – Esse é um dos mais valorosos trabalhadores que vem dedicando esforços no sentido de dar um ambiente favorável para aqueles que chegam da superfície, trabalhador dedicado, amorosa criatura, amigo e irmão que conosco trabalha em nome do Cristo Planetário.



Margarida – Recém chegado da superfície não é.... um beijo no coração dele que todas nós aqui mandamos, estamos com saudades dele. Disse que no Festival de Wesak desse ano ele ia aparecer, estamos contando com essa visita.



Intra – Agradecidos, transmitiremos as vibrações amorosas ao querido amigo.



Margarida – Obrigada Irmão.



Intra – Que os homens saibam, que não há força imaginativa nas mensagens que chegam, mas amor, compaixão imperativa e bondade a nos preparar para as dores, para as dificuldades necessárias e inadiáveis que chegam.


Paz aos seres humanos.

Que possamos caminhar como irmãos lado a lado nessa hora.


Margarida – Aos queridos irmãos de Stelta e a todos os intraterrenos nosso muito obrigada.




Postar um comentário